(19) 3242 2777  

(19) 9.8928-0809



Anestesia



A anestesia, de um modo geral, é composta de 3 etapas:

• Avaliação Pré-Anestésica;
• Ato Anestésico;
• Recuperação Pós-Anestésica.

1- Avaliação Pré-Anestésica
Na avaliação pré-anestésica, o paciente responde a um questionário pessoal geral e específico para cirurgia, além de um histórico familiar. Dados como doenças anteriores e atuais, alergias e medicações em uso são anotadas na ficha do paciente.

Em seguida, um exame é realizado e os exames pré-operatórios são avaliados.

Finalmente, após análise de todos estes dados, aliados ao tipo de cirurgia proposto, é escolhida a anestesia a ser realizada. Vale lembrar que a maioria das cirurgias é realizada na clínica a nível ambulatorial, ou seja, com alta no mesmo dia do ato operatório. Cirurgias de grande porte - aquelas que necessitam de mias de um dia de internação - e em pacientes de risco são realizadas em hospitais.

2 - Ato Anestésico
Antes de ser iniciada a anestesia, é realizada uma medicação pré-anestésica, com o intuito de amenizar a ansiedade do paciente.

Basicamente, nossa experiência nos levou a selecionar dois tipos de anestesia para as cirurgias realizadas na clínica: a sedação e a anestesia peridural.

A sedação, associada à anestesia local, é a técnica utilizada na maioria dos procedimentos: implante de cabelo, minilifting, cirurgias de mama, pálpebras, nariz, dentre outras. Tem como vantagem a segurança (pois dispensa a anestesia geral), o conforto para o paciente e a alta mais precoce.

Já a anestesia peridural é realizada para cirurgia de abdômen e lipoaspiração. Suas vantagens são: ausência de dor de cabeça após a cirurgia, menor sangramento, maior estabilidade circulatória e analgesia pós-operatória de excelente qualidade.

Durante a cirurgia, parâmetros como pressão arterial, freqüência cardíaca e conforto do paciente são periodicamente avaliados.

3 - Recuperação Pós-Anestésica
Após o término da cirurgia, novamente os dados acima citados são reavaliados. Uma analgesia pós-operatória satisfatória é rigorosamente realizada e, após o preenchimento de vários critérios de alta, o paciente pode voltar para a sua residência com segurança.



A anestesia, de um modo geral, é composta de 3 etapas:

• Avaliação Pré-Anestésica;
• Ato Anestésico;
• Recuperação Pós-Anestésica.

1- Avaliação Pré-Anestésica
Na avaliação pré-anestésica, o paciente responde a um questionário pessoal geral e específico para cirurgia, além de um histórico familiar. Dados como doenças anteriores e atuais, alergias e medicações em uso são anotadas na ficha do paciente.

Em seguida, um exame é realizado e os exames pré-operatórios são avaliados.

Finalmente, após análise de todos estes dados, aliados ao tipo de cirurgia proposto, é escolhida a anestesia a ser realizada. Vale lembrar que a maioria das cirurgias é realizada na clínica a nível ambulatorial, ou seja, com alta no mesmo dia do ato operatório. Cirurgias de grande porte - aquelas que necessitam de mias de um dia de internação - e em pacientes de risco são realizadas em hospitais.

2 - Ato Anestésico
Antes de ser iniciada a anestesia, é realizada uma medicação pré-anestésica, com o intuito de amenizar a ansiedade do paciente.

Basicamente, nossa experiência nos levou a selecionar dois tipos de anestesia para as cirurgias realizadas na clínica: a sedação e a anestesia peridural.

A sedação, associada à anestesia local, é a técnica utilizada na maioria dos procedimentos: implante de cabelo, minilifting, cirurgias de mama, pálpebras, nariz, dentre outras. Tem como vantagem a segurança (pois dispensa a anestesia geral), o conforto para o paciente e a alta mais precoce.

Já a anestesia peridural é realizada para cirurgia de abdômen e lipoaspiração. Suas vantagens são: ausência de dor de cabeça após a cirurgia, menor sangramento, maior estabilidade circulatória e analgesia pós-operatória de excelente qualidade.

Durante a cirurgia, parâmetros como pressão arterial, freqüência cardíaca e conforto do paciente são periodicamente avaliados.

3 - Recuperação Pós-Anestésica
Após o término da cirurgia, novamente os dados acima citados são reavaliados. Uma analgesia pós-operatória satisfatória é rigorosamente realizada e, após o preenchimento de vários critérios de alta, o paciente pode voltar para a sua residência com segurança.







Oriente-se com o seu cirurgião sobre riscos e complicações antes de cada procedimento.